Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

terça-feira, junho 10

A casa dos ventos em ruínas

Fonte
Cupinchas! Riso For
Hoje eu compartilho como vocês, esta postagem sobre um lugar abandonado no Japão, que os exploradores do site Alice Tea Cup, chamaram de a casa dos ventos...

Segue adaptação:

"A casa foi encontrada por um dos nossos exploradores e descobrimos que o lugar é considerado assombrado pelos habitantes locais, devido a um rumor de que lá houve um suicídio por enforcamento, seguido de um incêndio que destruiu boa parte da antiga moradia. No entanto, uma vizinha desmentiu esse boato, dizendo que nada mais é que uma simples casa abandonada.

Esta é 'a casa dos ventos'. 
Uma casa tradicional bem antiga.
Boa parte do telhado é de zinco e algumas paredes também.
A casa está abandonada há vários anos e foi bastante avariada devido aos fortes tufões (Por isso 'casa dos ventos') que assolam esta região costeira. 
Às vezes, pedaços de zinco se soltam da casa e acabam cravados nas paredes das casas vizinhas...Um baita incômodo.
Ao nos aproximarmos, uma vizinha apareceu nos indicando o caminho para entrar, enquanto falava que muitas coisas jaziam abandonadas na casa.
Olhando pela porta do lado da entrada...
...Notamos que no fundo está a cozinha. 
Este é o quarto de banhos.
A entrada da casa. 
A luminária tem os ares dos anos 1950.
Há uma porção de objetos, como vestuário e móveis, abandonados nesta sala tatames da casa.
Parece que este era um quarto de dormir. 
À direita, ao fundo, há um banheiro.
À esquerda, se encontra a sala de estar.
Ternos e casacos pendurados. 
Como estão ensacados, penso que nunca mais foram usados depois que voltaram da lavanderia. 
Na parte de baixo há camisas. 
À direita da foto, na parte de baixo, estão os acolchoados e cobertores.
No guarda roupas ao lado, também há camisas e ternos. 
Como são muitas roupas formais, penso que o dono da casa trabalhava em algum serviço que exigisse que ele andasse pelas ruas, como um vendedor de seguros ou algo similar. 
Do lado deste quarto, está a sala de estar, ao fundo se encontra a saleta de chão batido e ainda mais ao fundo, se encontra a cozinha e o quarto de banhos. 
À esquerda da saleta de chão batido, está a porta de entrada.
É preciso cuidado ao caminhar por aqui, pois o piso cedeu em algumas partes, ao ponto da vegetação crescer. 
O verde que cresce em ruínas, é um espetáculo à parte em lugares abandonados.
Saindo do quarto de dormir, logo ao lado está o banheiro 'botton'* e em frente à porta, há um casaco pendurado. 
Está bastante gasto. 
Um terno é a roupa de combate de um homem!
*(Certa vez eu perguntei a um japonês, por quê eles chamavam jocosamente os banheiros de fossa, ainda em uso no Japão, de "Botton"...Riso For 
A resposta não poderia ser mais divertida...Riso For 
Já que se trata de uma fossa com uma certa distância até o nível de "aterrissagem", o objeto em queda livre assoviaria como uma bomba caindo de um avião, impactando contra à superfície, fazendo o som característico de "Botttttton" Riso For  NDT. rusmea.com)

Uau! Isto aqui é literalmente uma patente (Casinha)! 
Os banheiros de hoje em dia são limpos e não nos provocam nenhuma sensação, mas os antigos como este, são assustadores e este especialmente, dá medo...
Na entrada do banheiro, encontramos sapatinhos de crianças.
Dependendo do local da casa, há muita escuridão e se sente uma sensação desagradável...
Esta sensação é uma das razões para os habitantes locais também chamarem a 'casa dos ventos' de a 'casa mal assombrada'...
A sala de estar. 
Os móveis continuam em seus lugares. 
No alto há um altar para reverência diária dos deuses do xintoísmo. (Kamidana.NDT. rusmea.com)
As paredes e o teto estão enegrecidos e onde hoje se encontra a mesa Kotatsu**, provavelmente era o fosso de fogo para cozinhar (Irori). 
Penso que esta casa tenha sido construída na década de 1950.
**(Kotatsu é uma mesa muito comum no Japão, utilizada principalmente nos meses de inverno ou em regiões de clima frio. Consiste de uma mesa baixa ao ponto de que caibam as pernas das pessoas sentadas à volta, com um pequeno aquecedor elétrico voltado para baixo, embutido no centro ou um recipiente com brasas, no caso de mesas colocadas sobre um fosso, e um acolchoado vedando as laterais da mesa para manter o calor. NDT. rusmea.com)

Olhando à direita, há um altar para veneração dos mortos (Butsudan). 
Verifiquei e não encontrei nada digno de nota.
O calendário no centro da foto, é do ano de 1987, no entanto, sabe-se que um senhor de idade viveu nesta casa até o ano de 1998.
O cenário em ruínas na volta da mesa é muito belo.
Isto é incrível...Da parte do telhado que está faltando, a vegetação cobriu a geladeira como um véu de luz e ramas.

A combinação casual entre a vegetação e a geladeira, de luz e sombras, é exatamente o que nós exploradores mais almejamos: belas ruínas. 
As ramas secas iluminadas pela luz do sol, reluzem com se fossem de ouro. 
Simplesmente deslumbrante.
Saímos da sala de estar. 
À frente está a porta de entrada.
Olhando para cima, notamos que há um espaço para guardar coisas. 
Encontramos depósitos como este, com certa frequência em casas abandonadas.
Antigamente eram ali colocadas ervas medicinais para que secassem e naturalmente que em casas com pouco espaço na parte térrea, usavam esse local para guardar tralhas.
A visão a partir da porta de entrada.
Há mais uma geladeira e ao abri-la, encontramos alguns vidros com molhos.
O fogão à gás possui um belo aspecto de abandono.
Em uma prateleira ao fundo, há vários recipientes com líquidos. 
Chegamos na cozinha. 
As prateleiras para pratos, que estão logo atrás da pia, fazem desta cozinha um local bastante apertado.
Ainda por cima, com muitos objetos 'entulhados', a sensação de aperto é ainda maior. 
Foi bem difícil avançar e conseguimos fotografar apenas algumas partes do apertado espaço.
Por aqui começamos a nos despedir da casa.
Segundo a vizinha que nos indicou a entrada, um casal de idosos viveu ali até que no ano de 1996, a senhora da casa faleceu. 
Os descendentes do casal de idosos, atualmente vivem bem perto e após o funeral, eles nunca mais voltaram a visitar a residência.
A vizinha disse ainda que a casa é tenebrosa e que seria melhor que a demolissem. 
No momento dessa conversa, um homem passou de bicicleta, nos perguntando se éramos da prefeitura e que caso fossemos, que déssemos um jeito de demolir a moradia...
Realmente, estas ruínas não são nada queridas naquela vizinhança...
Andando pelo bairro, notei que há pelo menos 3 casas abandonadas como esta, se tornando um verdadeiro incômodo segundo os moradores locais."

Abrax

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

4 comentários:

chadnandinho disse...

Ola. Somente quem ja entrou num kotatsu sabe a magia que tem. Entrar e demorar anos pra sair de la. Eu evito pq sei q se eu entrar so vou sair no outro dia huahuahua vai pra luz vai pra luz rs

Rus mea disse...


Oh...

Entrar em uma Kotatsu, com uma bacia cheia de Mikan (Bergamota-mixirica) e uma revista Jump Manga (Ou TV, ou Vídeo game)...É uma experiência inigualável^^

Arigatou pelo comment^^

Abrax^^

Fabiano S. disse...

Concordo: "O verde que cresce em ruínas, é um espetáculo à parte em lugares abandonados."

É fascinante ver como a natureza recobra seu espaço quando o homem sai de cena.

Rus mea disse...


De fato Fabiano^^

Não sem esforço da natureza, mas com muita beleza, ela pega de volta o que sempre foi dela^^

Arigatou pelo comment^^

Abrax^^