Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

quarta-feira, maio 14

Vigilantes do México

Fonte
Cupinchas...
Há algum tempo atrás eu fiz uma série de postagens para o blog omundoreal, tentando explicar a situação dos cartéis do México.
Hoje eu compartilho aqui no rusmea.com, uma postagem do Theatlantic sobre a revolta da população que culminou na criação de grupos de vigilantes que após vários sucessos na captura de criminosos, finalmente o governo mexicano decidiu integrá-los à uma polícia...

Segue adaptação:
Confira também:
Os túneis subterrâneos secretos do rei da droga

"Ao longo dos últimos anos, a violência relacionada às drogas no México tem impulsionado os cidadãos locais ao ponto de ruptura. Fartos com a falta de segurança fornecida pela polícia, e com intimidação e ataques de membros de vários cartéis de drogas e organizações criminosas, as pessoas começaram os seus próprios grupos de auto-defesa.

Um homem armado não identificado de um grupo de auto-defesa está com sua arma na entrada de Apatzingan no estado de Michoacán, no México, no dia 9 de fevereiro de 2014. 
Grupos de auto-defesa têm crescido em popularidade e influência em todo o México nos últimos anos, em reação a violência generalizada relacionada às drogas e a aparente incapacidade na aplicação da lei para garantir a segurança. 

Os grupos armados de cidadãos comuns criaram postos de controle de segurança, desarmados e perseguidos pela polícia que eles consideram ineficazes, chegam até mesmo a organizar caçadas humanas ambiciosas para prender ou matar supostos chefes criminosos.

A criança tenta ajudar seu pai a organizar armas em um posto de controle estabelecido pelo Conselho de Auto-Defesa de Michoacán, (CAM), em Tancítaro, México, no dia 16 de janeiro de 2014. Autoridades temem que grupos de autodefesa possam se transformar em muitos dos grupos de crime organizado que a polícia tem lutado, enquanto os cidadãos que haviam sido sequestrados, espancados e tiveram suas terras confiscadas pelo cartel de drogas Cavalleros Templarios, elogiam os vigilantes por garantirem a segurança.

Enquanto os grupos de vigilantes tem obtido algum sucesso, o governo mexicano está tentando agora controlar os aspectos ilegais através da integração desses cidadãos a um grupo novo chamado de 'Fuerza Rural Estatal' - formalmente fornecendo a eles, armas, uniformes e treinamento. Enquanto alguns dos vigilantes estão cooperando, outros insistem que não vão depor as próprias armas até que os principais líderes do cartel de drogas Cavaleiros Templários (Cavalleros Templarios - Guarda Michoacana) sejam presos.

Residentes Armadas participam de uma marcha no primeiro aniversário de grupos de vigilância do cidadão, em Ayutla de los Libres no sudeste do estado de Guerrero, no México, no dia 5 de janeiro de 2014. Centenas de civis armados com rifles, pistolas e facões decidiram fornecer segurança para as comunidades de Guerrero, criando uma força vigilante, que atua contra ladrões, sequestros e assassinatos por gangues. Guerrero, que abriga a cidade turística de Acapulco, tem sido um dos estados mais atingidos pela violência das drogas no México, que deixou mais de 70.000 pessoas mortas em todo o país desde 2006.
Homens armados pertencentes ao Conselho de Auto-Defesa de Michoacán (CAM) ficam de guarda em um posto de controle estabelecido pelo grupo de auto-defesa em Chuquiapan nos arredores do porto de Lázaro Cárdenas no oeste do México no dia 9 de maio de 2014.
Vans queimam na entrada de Paracuaro, México, em 10 de janeiro de 2014. Moradores de aldeias próximas a Paracuaro tacaram fogo em pelo menos seis carros e caminhões em protesto contra a chegada de mais de 100 vigilantes à sua cidade no oeste do estado de Michoacán. Os caminhões em chamas bloquearam estradas que levam à cidade de artesãos e plantadores de lima, até a Polícia Federal e soldados removê-los na quinta-feira. Habitantes da cidade dizem que se opõem ao grupo de vigilantes, porque eles estão forçando os jovens a se juntar a eles.
Membros de um grupo de auto-defesa falam aos moradores depois de chegarem a Las Yeguas, estado de Michoacán, no México, em 11 de janeiro de 2014.
Vigilantes atacam um oficial da polícia local durante confrontos entre a polícia e grupos de auto-defesa, na cidade de Tixtla, México, em 26 de agosto de 2013. Os vigilantes espancaram vários policiais à coronhadas, golpes de facão e algemaram eles, para em seguida, roubarem seus rifles e sequestrarem brevemente alguns funcionários municipais, disseram as autoridades. O confronto destacou a confusão e as contradições do governo mexicano no esforço para lidar com 'grupos de auto-defesa' que surgiram em partes do sul do México, desde fevereiro, para combater os cartéis de drogas.
A mulher abraça o porta-voz do grupo de auto-defesa, Estanislao 'Papá Smurf' Beltrán, em Tancítaro, Michoacán, México, em 16 de janeiro de 2014. O movimento estendido de vigilantes do México anunciou sua primeira grande atuação pública em grandes terras, em janeiro, devolvendo 25 pomares de abacate aos agricultores cujas propriedades haviam sido apreendidas pelo cartel, que começou no tráfico de drogas e se expandiu para extorsão e controle econômico.
Vigilantes do lado de fora da prefeitura após entrarem na cidade de Nueva Italia em 12 de janeiro de 2014.
Homens pertencentes ao Conselho de Auto-Defesa de Michoacán, (CAM), se envolvem em um tiroteio durante a tentativa de expulsar a supostos membros do cartel de drogas Cavalleros Templarios de Nueva Italia, México, em 12 de janeiro de 2014.
A janela de um banco, cheio de buracos de bala, na cidade de Apatzingan no estado de Michoacán, no dia 11 de janeiro de 2014. Moradores de várias cidades em Michoacán destruíram propriedades para protestar contra a chegada de vigilantes, ou membros de grupos de 'auto-defesa' , às suas comunidades. 
Homens pertencentes ao Conselho de Auto-Defesa de Michoacán se escondem durante um tiroteio ao tentarem expulsar supostos membros do cartel de drogas Cavalleros Templarios da cidade de Nueva Italia em 12 de janeiro de 2014.
Os moradores observam ao policial ferido da comunidade, Lorenzo Angel de 22 anos, que tem um estilingue na mão ao ser levado para tratamento no veículo de um jornalista, depois que homens armados atacaram um grupo de policiais comunitários onde Angel se encontrava, na cidade de La Concepción, México, no dia 4 de abril de 2014.
A força vigilante foi instituída pelas comunidades afetadas, que criou o Conselho dos Proprietários de Terras Comunais e Comunidades contra a Construção da Barragem de La Parota (CECOP), opondo-se à construção da hidrelétrica de La Parota. Angel morreu mais tarde não resistindo aos ferimentos.


https://lh4.googleusercontent.com/-NobyUkLTPY8/U3KCRZXdcVI/AAAAAAABGgg/hR902cJjgzQ/w642-h428-no/rusmea.com+-+vigilantes+do+m%25C3%25A9xico+%252813%2529.jpg

Um saqueador carrega caixas de cerveja enquanto um caminhão da Corona queima em uma barreira supostamente criada por seguidores do cartel Cavalleros Templarios em Tierra Caliente em 10 de janeiro de 2014. O Governo do México se comprometeu a tomar o controle do violento estado ocidental, depois de dias de combates entre vigilantes mascarados e membros de um dos mais poderosos cartéis de drogas do país.
Um padre está de pé enquanto os líderes da polícia da comunidade, ou vigilantes, discursam antes de uma marcha para comemorar o primeiro aniversário da sua fundação, em Felipe Carrillo cidade de Puerto em 24 de fevereiro de 2014. 
Padre Gregorio Lopez olha para o rifle de um residente em Acahuato no dia 1 de fevereiro de 2014. Padre Gregorio, ou Padre Goyo como é chamado por seus paroquianos, disse que apóia abertamente os vigilantes que estão lutando contra a violência do cartel dos Cavalleros Templarios em Michoacán, um estado agrícola empobrecido com 1-1/2 vezes o tamanho da Suíça. 

Padre Goyo, que carrega uma arma 9 milímetros e é acompanhado por vários homens como seus guarda-costas, recebeu permissão dos militares para emitir licenças manuscritas para que os moradores portem armas de fogo, segundo a imprensa local. O governo do México ofereceu recentemente incorporar os vigilantes em serviços policiais formais e dar-lhes a formação, em conjunto com programas de desenvolvimento de criação de emprego. 
Vigilantes são vistos em uma caverna nos arredores de Arteaga durante uma busca pelo líder dos Templarios Servando Gomez, em 26 de abril de 2014. Vigilantes entraram em Arteaga vários dias antes, em busca de Gomez, mais conhecido como 'La Tuta'.
Residentes armadas participam de uma marcha no primeiro aniversário dos grupos de vigilância, em Ayutla de los Libres, Guerrero, em 5 de janeiro de 2014. 
Membros da polícia da comunidade caminham perto de um membro morto do cartel Cavalleros Templarios após um confronto perto da aldeia de Paracuaro no estado de Michoacán, no dia 5 de janeiro de 2014. Cerca de 100 homens armados da polícia comunitária vindos de diferentes cidades entraram em Paracuaro e desarmaram os policiais federais após vários confrontos para ganhar o controle sobre a cidade em um esforço para livrar a área do cartel.


https://lh5.googleusercontent.com/-2UCanakPSRY/U3KCUJYdg2I/AAAAAAABGhQ/5kTiqRr9Mi8/w642-h426-no/rusmea.com+-+vigilantes+do+m%25C3%25A9xico+%252819%2529.jpg


Vigilante 'El Amor' anda dentro da casa capturada de um líder dos Caballeros Templarios, em Nueva Italia em 16 de janeiro de 2014. O traficante e sua família deixaram a casa enquanto fugiam de uma revolta liderada por agricultores exasperados com o crime organizado.
Uma mulher pertencente ao Conselho de Auto-Defesa de Michoacán, inspeciona um quarto na casa abandonada de um suposto membro do cartel de drogas Cavalleros Templarios em Paracuaro, México, em 17 de janeiro de 2014. Segundo o grupo de vigilantes, o proprietário da casa foi apelidado de 'El Botas'.
Um vigilante sai de um quarto de guarda-roupas quase vazio na casa capturada de um líder dos Caballeros Templarios em Nueva Italia em 16 de janeiro de 2014.
Homens armados pertencentes ao Conselho de Auto-Defesa de Michoacán, ficam de guarda em um posto de controle estabelecido pelo grupo de vigilantes em La Mira, nos arredores de Lázaro Cardenas, em 9 de maio de 2014. 
Parentes ficam ao lado do caixão de Mario Pérez, 50 anos, morto na recente violência em Antunez, em 14 de janeiro de 2014. O governo mexicano se movimentou para acabar com a violência entre vigilantes e um cartel de drogas, e testemunhas dizem que vários civis desarmados foram mortos em um confronto. 
Um policial comunitário chuta um homem supostamente suspeito de participar de uma emboscada contra eles perto da cidade de La Concepción, em 4 de abril de 2014. A força vigilante foi instituída pelas comunidades afetadas, que criaram o Conselho dos Proprietários de Terras Comunais e Comunidades contra a Construção da Barragem de La Parota. Dois vigilantes ficaram feridos e um morreu. Pelo menos quatro suspeitos foram detidos mais tarde.
Uma mulher confronta os homens que foram detidos depois de terem supostamente participado de uma emboscada contra policiais comunitários perto da cidade de La Concepción, no dia 4 de abril de 2014.
Vigilantes, depois de uma refeição em um restaurante chinês em Arteaga, em 26 de abril de 2014. Os vigilantes entraram em Arteaga vários dias antes, em busca de Servando Gómez, conhecido como 'La Tuta', líder do violento cartel de drogas Cavalleros Templarios
Um homem que pertence ao Conselho de Auto-Defesa de Michoacán beija uma mulher na praça principal da cidade de Nueva Italia, em 13 de janeiro de 2014.
Armas pertencentes a um membro de um grupo de auto-defesa colocadas em cima de documentos durante um registo de armas em Apatzingan, em 8 de maio de 2014. A proliferação confusa de grupos de auto-defesa falsos em Michoacán e casos de alegados saques e assassinatos por vigilantes legítimos, levaram o governo federal a dizer aos vigilantes que eles devem se desmobilizar em 10 de maio. 
Um ex-vigilante é visto ao lado de armas em um caminhão após uma cerimônia de posse de membros da 'Fuerza Rural Estatal' em Tepacaltepec, estado de Michoacán, no dia 10 de maio de 2014. 

O governo federal organizou a cerimônia de posse de 450 ex-vigilantes para integrarem um novo grupo de polícia chamado de 'Fuerza Rural Estatal', dando-lhes uniformes azuis, armas e rotas de patrulha. A 'Fuerza Rural Estatal' entrará em operação em Tepacaltepec e Buenavista Tomatlan no estado de Michoacán, segundo a imprensa local. 

Em janeiro, o governo federal enviou reforços a Michoacán e começou a colaborar com vigilantes para acabar com os Cavalleros Templarios. Desde então, a maior parte da liderança da quadrilha foi capturada ou morta. O homem de frente do grupo, o ex-professor da escola Servando Gomez, continua foragido.
Um policial federal olha para a arma que corresponde ao cartão de identificação da polícia rural, antes do início de uma cerimônia em Tepalcatepec, em 10 de maio de 2014. Na cerimônia na cidade onde o movimento vigilante começou em fevereiro de 2013, as autoridades distribuíram novas pistolas, rifles e uniformes a 120 membros do grupo de auto-defesa que foram empossados ​​em uma nova força policial rural. 
Um membro de um grupo de auto-defesa sorri depois de receber sua arma em uma cerimônia em Tepalcatepec, em 10 de maio de 2014. O Governo do México começou a desmobilizar o movimento de rancheiros e fazendeiros empunhando rifles de assalto, e que haviam conseguido em grande parte, expulsar o cartel cavalleros Templarios do oeste do estado de Michoacán, quando as autoridades não conseguiram.
A Polícia Federal confere a arma que corresponde ao cartão de identificação de um polícial rural em Tepalcatepec, em 10 de maio de 2014. 
Membros do grupo de auto-defesa em seus uniformes recém-emitidos antes do início de uma cerimônia em Tepalcatepec, em 10 de maio de 2014. Na cerimônia, as autoridades distribuíram novas pistolas, rifles e uniformes para os membros do grupo de auto-defesa onde 120 foram empossados ​​em uma nova força policial rural."


Confira também:
Os túneis subterrâneos secretos do rei da droga

Abrax

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

4 comentários:

Master Leodin disse...

Onde está a TV para mostrar isso?

Rus mea disse...



Pra tu ver Master...

Somos nós de mídias informais (Blogs e fóruns...) quem temos que postar esse tipo de notícia...Fala sério...

Ah...Mas eu até queria ver algo parecido aqui no Brasil hein?¬¬

Arigatou pelo comment^^

Abrax^^

Anônimo disse...

Impressionante por trás da história dos confrontos e levante da população, é o sucesso do mercado de armas, presente em todas as facções... Alguns lucram tanto com o desespero dos outros.

Rus mea disse...


Outro lance complicado...

Além de que vigilantes assim, podem se tornar milícias opressoras, há o fato do mercado de armas por trás, lucrando com a desgraça alheia...

Obrigado pelo comment

Abrax^^