Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

quinta-feira, maio 1

A fundição abandonada de Motoyama

Fonte

Cupinchas! Riso For
Compartilho com vocês, uma visita às instalações da mina de cobre de Ashio
Mais precisamente um passeio pela fábrica de ácido sulfúrico e pela fundição semi-abandonada de Motoyama Riso For

Segue adaptação:


"A mina de cobre de Ashio envolta pela névoa da manhã...

Nome: Mina de Ashio - Fábrica de ácido sulfúrico - Lago Chinden
Localização: Província de Tochigi, Japão

Desde que comecei a me interessar por sites de lugares abandonados, o lugar que mais me impressionou foi a mina de Ashio.
Mas eu queria ver as ruínas da fundição com meus próprios olhos.
Assim que este é o registro da minha visita às instalações da mina abandonada.

A manhã chegou nas montanhas de Ashio. 
Logo após esta curva se encontram as ruínas da fundição de Motoyama. 
A fábrica de ácido sulfúrico me aguarda.
Ao vencer a última curva da estrada na montanha, eis que se estende as instalações que não podem ser avistadas de baixo.
A fábrica utilizava os gases de dióxido de enxofre gerados na fundição do cobre, para produzir ácido sulfúrico.

Do ano de 1956 até a plena operação desta instalação, estima-se que cerca de 100 toneladas de ácido sulfúrico concentrado foram despejados nas proximidades da refinaria. 
Quando se fala sobre a mina de Ashio, nos vem à mente o bem conhecido 'incidente de minerais venenosos'*, mas os danos pela poluição por fumaça já vinham acontecendo muito antes.
*(O referido incidente, se deu devido ao alto índice de contaminação do ar, das águas e do solo nas proximidades da mina de Ashio, já no ano de 1890.
O caso foi parar nos tribunais da época, onde Shozou Tanaka manifestou o grande problema ecológico perante a nação. A mineradora manteve as suas atividades até findá-las no ano de 1980, no qual, dos rios próximos, foi detectado uma grande quantidade de metais pesados revolvidos e voltando à tona, após o terremoto do nordeste do Japão em 2011, demonstrando que o problema dessa contaminação, persiste ainda nos dias atuais. NDT. rusmea.com)

Após o início das atividades da fábrica de ácido sulfúrico, a fumaça de minério saída das imensas chaminés, se abateu sobre a vila de Matsuki, devastando as plantações e extinguindo a vila para sempre.
Resta apenas a armação do galpão...Corroído pelo próprio veneno que um dia vomitou...

Até hoje um cheiro forte paira no ar, fazendo o nariz arder.
Antes que a névoa se desfaça, eu trato de ir até a fundição abandonada.
A vista da fundição a partir da fábrica de ácido.
Por entre o mar de nuvens, timidamente aparece o telhado da fundição. 
A visão é delirante...
Andei alucinado pela ladeira em direção a construção.  
As brumas mudavam de forma constantemente, proporcionando um panorama único a cada instante.
Peço perdão por colocar tantas fotos relativamente iguais, mas é que fui tomado por pura emoção.

Após a decida pela ladeira, cheguei até o solo por uma escadaria lateral.
Avistei um grande equipamento através das frestas do telhado da fundição.

O sol subiu dissipando a névoa.
O longo galpão sem telhas abriga escombros por toda a sua extensão.

Um grande cano prestes a cair.

Olhando para cima, vejo o céu através do telhado ausente.
As escadas que levam ao paraíso.

As chapas do telhado batem sonoramente quando sopra o vento.
Por quantos anos mais esta fundição ainda manterá a sua forma?
Estas ruínas são o símbolo de um patrimônio próspero, porém derrotado do Japão.
E que não deve ser esquecido tão facilmente.
Há várias instalações nas proximidades do forno de fundição.

Em lugares como este, se encontra muito mais objetos do que em outros lugares. (Em letras vermelhas: "Girar para à direita, fecha", "Girar para a esquerda, abre" .NDT. rusmea.com)
Este depósito possui um telhado firme, parecendo até que está sendo utilizado ainda.

Acontece que a fundição foi desativada, mas uma parte de suas instalações ainda está sendo utilizada para outros fins.

Por isso, a probabilidade de dar de cara com algum funcionário é alta nesta exploração
Dependendo do local na fábrica, se ouve ruídos de motores e se vê luzes acesas.

Um barulho de motor de caminhão e o som de uma porta batendo...

O sinal soou às 8 horas da manhã, demonstrando que mesmo sendo um dia no fim de semana, há pessoas trabalhando em algum lugar na imensa propriedade.

Percebendo que um caminhão se aproximava, eu tratei de me ocultar e me esgueirar até a rota de fuga pré-estabelecida...

A vista da fundição a partir do outro lado do rio. (Que manolo ligeiro! Riso For rusmea.com)
O verde aos poucos está voltando à montanha atrás da instalação.

Ao tomar fotos das ruínas a partir de uma rua, uma senhorinha idosa passou e me cumprimentou.

Conversamos um pouco. 
A senhora contou que morou muitos anos em Ashio e que ela e seu marido estavam apenas de passagem pelo lugar naquele dia.

'Ashio é um lugar que não tem nada, mas é um bom lugar'. Essas palavras da senhorinha ficaram gravadas no meu coração.

Uma cidade poluída, uma vila abandonada devido ao fechamento da mina...
A imagem que tive de Ashio foi muito forte, mas as palavras daquela senhora mudaram completamente a impressão que tive inicialmente. 
Acabei percebendo o que eu não havia visto..."



Que lugar lindo e...Lamentavelmente contaminado...

Recomendo:


As 100 ruínas do rusmea.com

http://www.rusmea.com/2014/04/as-100-ruinas-do-rusmeacom.html
Abrax

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

Nenhum comentário: