Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

quarta-feira, abril 16

O ambulatório - F - Segunda parte

Fonte


Cupinchas! Riso For 
Achei uma outra exploração ao Ambulatório - F e ainda com mais detalhes, e vi que não podia deixar de compartilhar Riso For 
Ainda mais que este explorador do Wonder Around, mostrou ainda mais detalhes desta incrível cápsula do tempo Riso For 

Segue adaptação:

"Um certo lugar abandonado, localizado na província de Tokushima, Japão.

Coberto por vegetação, ninguém percebe que se trata de um ambulatório.
O pátio da propriedade está tomado pelo mato, mas curiosamente há uma picada, que talvez tenha sido criada por outros exploradores e que leva até a construção.
Dentro da construção.
Esta é a entrada principal.
Aqui era a sala de espera em frente a recepção e também por onde disponibilizavam os remédios prescritos.
Aqui seria a recepção.
Por aqui passavam os remédios, prescrições e pagamentos.
O tipo de letra possui uma sobra daquele passado. (Está escrito: "A conta dos remédios deve ser paga em dinheiro". NDT. rusmea.com)
Um boletim informativo da época.
Apenas um pedaço de papel que se tornou um precioso testemunho vivo deste lugar. (Em letras grandes: "Associação médica da província de Tokushima". NDT. rusmea.com)
Showa ano 25...(1950) É algo muito antigo...
Agora que estamos no ano 24 do período Heisei (2012), penso que nem todo mundo consiga ler esta forma antiga de escrita. (Está escrito: "Quem precisar de prescrição médica, não hesite em fazer uma solicitação" NDT. rusmea.com)
Logo após a entrada, à esquerda, está o consultório médico.
A cadeira para o paciente, os instrumentos médicos, escrivaninhas...Todos os objetos possuem um design que não é mais visto hoje em dia.
Há muitos arquivos espalhados.
Alguns desses arquivos médicos devem ter sido removidos desta cristaleira.
Uma cama.
Não deveria ser utilizada para internamento de pacientes, mas sim, para exames médicos.
Avanço para os fundos da construção...
...Onde há um espaço em que acredita-se que era utilizado pelo diretor do ambulatório como um sala de estudo.
Aqui há uma grande quantidade de vidros de remédios.
Apesar de eu não saber que remédios são esses...
Porém, penso que a maioria já está com a sua composição alterada pelo tempo.
Esta é uma mesa, que está atrás da outra mesa cheia de vidros de remédios.
Uma prateleira com livros preciosos que não se acha mais hoje em dia.
Este objeto coberto por uma capa deve ser uma balança.
Um gaveta escancarada.
Esse pacotes também devem ser medicamentos.
Vou em direção à parte de trás do balcão onde os remédios eram prescritos.
Nesse local, eram feitas as manipulações dos fármacos.
Hoje em dia um farmacêutico prepara os remédios com máquinas, mas naquele tempo, tudo era feito a olho, medindo e pesando insistentemente os ingredientes.
Os vidros ainda conservam água e medicamentos, devido a que possuem rolhas muito bem lacradas, que impedem a sua evaporação. (Está escrito na plaquetinha do garrafão: 'Risui', o que seria a abreviação de 'Seiri shokuen sui', ou soro fisiológico. NDT. rusmea.com)
Arquivos relacionados a fármacos e no quadro negro há inscrições de como preparar os remédios.
O memorando escrito a mão sobre medidas de vitaminas com várias rasuras.
(Está escrito em letras grandes: à esquerda no alto: Composto de vitaminas. À direita: Injeção na veia. À esquerda embaixo: Composto cardíaco e a Direita embaixo: Composto de ácido sulfâmico. NDT.rusmea.com)
Naquele tempo não haviam remédios em cápsulas.
Sem dúvida, a maioria dos remédios prescritos eram líquidos ou em pó.
E na parte de trás há uma prateleira com muitos vidros com medicamentos. Dos grandes aos pequenos, em pó ou líquidos de várias formas e conteúdos. (No qual, o manolo da outra exploração não viu e deixou passar batido. NDT. rusmea.com)
Será que esses 20% querem dizer que está diluído?
(Está escrito: 20% "Hido chi"... Provável abreviação para hidroxiprolina. NDT. rusmea.com)
Dentro de uma prateleira...
...Há vidros com seus conteúdos e uma plaquinha em que se lê: 'remédio perigoso'.
Ainda mais ao fundo, há outro depósito...
...Com uma incrível quantidade de vidros de medicamentos.
No meio disso tudo, com certeza há remédios que eram permitidos naquele tempo, mas que são proibidos hoje em dia.
Provavelmente os ingredientes eram moídos e misturados neste pilão.
Vários vidros praticamente iguais enfileirados, mas seus conteúdos são diferentes.
Há vidros caídos onde vazaram os seus conteúdos, manchando o piso de madeira.
Vou deixar esta sala.
Do lado de lá desta porta se encontra a área de moradia do ambulatório.
A entrada para a área dos quartos.
Como ninguém mais entra aqui, o mato tomou conta do lado de fora da porta.
No corredor há um altar para reverência diária dos deuses do xintoísmo. (Kamidana.NDT. rusmea.com)
O altar é grande e majestoso.
A cozinha.
A comida era preparada nesta caldeira que não funcionava com gás, mas sim, com lenha.
A prateleira de madeira e a pia muito baixa são incríveis.
Esta é uma prateleira onde eram guardados os utensílios de cozinha.
O design das latas é muito antigo. (Está escrito na lata de cima: Bisko, um biscoitinho recheado sabor limão muito saboroso e comercializado pela empresa Glico até os dias atuais. Na lata de baixo: Chokoreesu, algum produto de chocolate. NDT. rusmea.com)
A agenda devia ser programada neste quadro negro naquele tempo, mas infelizmente, se tornou o alvo de jovens em provas de valentia'. 
(''provas de valentia'' ou Kimou dameshi, é um tipo de teste realizado por jovens para provar a coragem. Geralmente consiste em visitar um lugar dito assombrado, sozinho durante à noite.NDT. rusmea.com)
No piso, há um cartaz antigo caído.
Provavelmente algum anúncio da zona comercial desta localidade.
A habitação está totalmente escura.
Há um calendário de 1964 caído no piso, o que quer dizer que até tal ano, alguém estava morando aqui.
Da petição de miséria que se encontra o quarto, uma pobre lâmpada nua jaz pendurada.
Uma cômoda.
Todos os tatames estão levantados.
O altar budista doméstico. 
Resta uma 'tabuinha dos espíritos'.
("Tabuinha dos espíritos" ou "Tabuinha memorial budista", em Japonês Ihai, é um simulacro de madeira que faz referência a um espírito ancestral. NDT. rusmea.com.
Aproveitando a nota, os cupinchas devem ter percebido que no corredor deste ambulatório há um altar dos deuses xintoístas, (Kamidana) enquanto que este altar para reverenciar os mortos é budista (Butsudan). No Japão, a veneração pelas duas religiões é comum e os japoneses usufruem das suas distintas funções como por exemplo: A maioria dos casamentos são realizados pelo xintoísmo, enquanto que a maioria dos funerais são realizados pelo budismo. rusmea.com)
No piso há uma antiga embalagem de um medicamento.
(Rooiaru Kanchou ou Clister Royal, é comercializado até os dias atuais. NDT. rusmea.com)
No teto há um monte de morcegos pendurados. A cada flash da câmera, eles se assustam e saem voando...(Cruzes!!! Riso For rusmea.com)
Agora que não há ninguém usando o quarto, este se tornou um ninho de morcegos...
Saí do quarto.
Aqui é o banheiro.
Naturalmente que não é um banheiro com descarga d'água, mas sim, de fossa.
A banheira (Ofurô).
A luminária do quarto de banhos. 
Esse modelo é muito raro de se ver hoje em dia.
Avancei até o segundo andar.
Um dos quartos está com a janela aberta e muito danificado devido a exposição ao vento e a chuva.
Parece que isto estava pregado na parede. (Parece ser um gráfico com medições de raios-x. NDT. rusmea.com)
Uma revista em que está escrito: 'Maiô da beleza e da juventude'.
Este quarto, com janelas fechadas, é escuro e devido à pouca exposição às intempéries, os livros e outros objetos estão magnificamente bem conservados.
Porém, toda essa escuridão é perfeita para os morcegos que vivem aqui...(LOL! Riso For Tem morcego voando nessa foto!!! Riso For rusmea.com)
Está na hora de eu ir embora. 
Há um semanário da época chamado Shincho caído no piso. O preço era de 30 Ienes. (Aprox. 60 centavos de Real em valores atuais. NDT. rusmea.com)
Saí do ambulatório. 
O seu interior fede a mofo, e nem de longe é uma construção fácil de ser explorada.
Na propriedade, à direita de quem entra, há alguns depósitos.
A porta de entrada para o depósito está escancarada.
O interior da construção.
A construção vizinha do depósito.
O interior. 
Seria uma moradia separada do edifício principal?
Do lado, há uma peça escura com vários barris para alimentos em conservas.
Esta é a última construção.
O interior está bastante destruído.
Dentro há uma bicicleta de um modelo bastante antigo. 
Parece que há goteiras aqui, pois a ferrugem tomou conta do veículo.
No passado, este era o único ambulatório da vila.

Eu acho inacreditável que exista um ambulatório com tantos objetos da época da guerra e que foi construído muito antes de eu nascer."

A surpresa não é só tua não manolo Riso For 
Eu fico "viajando" com lugares assim Riso For 

Abrax^^

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

2 comentários:

Maciel Jardim disse...

Caramba so obrigado a comentar, conheci seu blog hoje atraves do noitesinistra e amigo eu adoro explorar lugares assim, nunca tinha encontrado um blog com esse tema e por isso ganhou um fã assiduo ^^

rusmea.com inoxloxlayer disse...

Opa!^^

Desculpe por só agora responder ao teu comment Maciel^^'

Fique à vontade para conferir as postagens sobre mais de 100 lugares abandonados aqui no rusmea.com^^

Assim que tiver um tempinho eu compartilho mais^^

Grande abrax^^