Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

quarta-feira, março 19

Ruínas do ambulatório - H

Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte
Cupinchas! Riso For 
Compartilho esta postagem sobre o extinto ambulatório - H, que foi utilizado no passado quase que exclusivamente no tratamento de pacientes com tuberculose...
Isso quer dizer que até as décadas de 1960-70, o local era um lugar para isolamento de doentes, diga-se de passagem, um "depósito humano" para fazer frente a terrível doença sem cura na época...

Para compor esta postagem, eu precisei "caçar" o material em diversos sites (Foram vários dias procurando informações...A web Japan parece a deep web! Riso For), pois não sei se pela construção ter sido considerada assombrada ou pela atual inexistência da mesma, o fato é que me foi bastante difícil encontrar um único post completo do local, assim que sem outro recurso, apresento vários retalhos de explorações feitas ao ambulatório - H Riso For

Segue adaptação:

Pelos exploradores do site Haikyo Defuresupairaru:

"Nome : Ambulatório - H (Nome real: Ambulatório Oshima Hamaguri)
Localização: Cidade de Oshima, Município de Nishisonogi, província de Nagasaki
Um antigo prédio parece flutuar em meio ao verde.
Uma atmosfera pesada e nada convidativa, rodeia o lugar.
Já o aspecto do seu interior destoa da aparência externa, com o seu corredor de madeira semelhante ao de escolas antigas.

Os quartos estão disponibilizados em perfeita ordem. (Está escrito na placa: Vigésima habitação. NDT. rusmea.com)
Estas camas com colchão de palha, provocam uma sensação desconfortável.

Como será que se sentiam os pacientes internados aqui nas profundezas das montanhas?

Eu não tenho dinheiro, nem tempo e coisas boas não são frequentes em minha vida, mas sou muito grato por ter saúde.

As manchas nas paredes, semelhantes a nódoas post-mortem, me fizeram sentir vertigens ao imaginar gritos desesperados dos doentes... 
A cadeira de rodas, bastante nova, tem um toque de frescor.

Um lugar em que se pode saborear um gosto profundo de uma construção, ao mesmo tempo em que se pode sentir a atmosfera peculiar de um hospital antigo..."





Pelo explorador do site Kiokuya Haikyo:

"Os ideogramas de Hospital escritos no armário para sapatos.
Logo em frente há um longo corredor.
Olhando para o teto, encontro uma luminária de lâmpadas fluorescentes.
Cama de palha. 
Como se estivesse com os 'intestinos para fora...'
Um quarto onde a luz quase não entra...
Não senti vontade nenhuma de experimentar o 'conforto' de uma dessas camas...
Na parte central do prédio, se encontram a recepção e o consultório médico.
A caixa com várias chaves não tem mais utilidade, já que todo o prédio está escancarado.
Imagino que com apenas isso de instrumentos, não seria possível tratar de pacientes com tuberculose...
Mas talvez eu pense assim, justamente porque quase não encontrei objetos abandonados...
Sombras.
Luz.
Luz e sombras.
Parece que as janelas não foram quebradas por saqueadores...
Ocasionalmente, eu ouvia a algazarra ininterrupta das cigarras enquanto explorava o prédio e aqueles sons mecânicos me pareceram tão sem vida..."

Pelos exploradores do site Hakkaku Bunka Kaikan:

"
Visitamos este lugar lá pelo ano de 2003...
A construção se encontrava no caminho para um mina e a encontramos com tanta facilidade que até ficamos surpresos.

Olhando agora as fotos da visita, notei a grande quantidade de janelas com vidros. 
Um recurso de iluminação bastante ecológico.

Não sei o que deu na gente, mas parece que nos fixamos somente nas janelas do ambulatório. 
A maioria das fotos que tomamos foram de janelas e agora sinto uma sensação de lástima muito grande por não ter tomado mais fotos de outras coisas...

A característica deste prédio, é que ele se alonga para os dois lados.
Dando a impressão de estar querendo 'abrir as asas'.

Não há nenhuma pichação, o que faz deste lugar uma ruína limpa.

Se eu encontro algo que não sei do que se trata...Eu logo trato de tomar uma foto. 
É um habito que eu tenho desde antigamente.

No passado era mais complicado pela falta de câmeras digitais. 
Naquele tempo, o filme acabava bem no meio da sessão de fotos o que dava uma sensação de arrependimento do tipo: 'Eu deveria ter trazido mais rolos de filmes...' 

Em uma caixa, encontro uma estranha inscrição meio apagada e não completamente legível que diz: 'Ala para tratamento de doenças contagiosas da cidade de Oshima'.
Lamentavelmente, este ambulatório estava para se demolido e já não existe mais..."

Pelo explorador do site PonchiHantaa:

"Logo na entrada há uma caixa de extintor de incêndio, onde está escrito: 'Em caso de uso, vire o extintor de ponta cabeça'. (Havia um modelo de extintor de incêndio que o jato saía pela parte de baixo do tanque...Imagino que seja similar ao deste ambulatório. NDT. rusmea.com)

A lavanderia se encontra próxima da parte central do prédio. Da outra vez, eu não me senti confortável com a luz do flash da câmera, denunciando a minha presença nestas ruínas, assim que perdi de tomar estas fotos naquele dia.

Dentro da lavanderia resta uma máquina de lavar bem antiga. 
O sistema de centrifugação deste modelo, parece ser movido a manivela...Eu gostaria de dizer que nunca vi nada igual...Mas não posso...Pois havia uma idêntica a esta na minha casa quando eu era criança.

Um aparelho de injeção. 
Exatamente na mesma posição de um ano atrás.
Esta é a recepção. 
Na verdade, aqui é a entrada para o ambulatório.

Uma foto onde se vê o corredor principal

Uma foto do corredor onde está a caixa do extintor.
Um longo corredor. Na verdade, logo aqui abaixo há um barranco e me pergunto se havia a necessidade de construírem este prédio nesta localização...

Esta era a porta principal para o ambulatório.
Os vidros quebrados dão uma característica única ao prédio.

Dei a volta pelos fundos do ambulatório.
Por aqui se pode perceber com claresa que o prédio inteiro está sobre um barranco. Será que a aversão pela tuberculose era tanta que não se podia construir em um lugar melhor? Ou será que foi construído aqui pelo ar fresco?

Quando estava tomando a última foto, um senhor de uma casa em frente saiu e puxou conversa comigo dizendo: 'Sabe que prédio era esse?' 
Depois de um boa proseada que se estendeu até os tempos gloriosos da mina, acabei recebendo um refrigerante na hora de ir embora. 
Lamentavelmente, as ruínas do ambulatório com esta aparência preciosa e bonita já não existem mais, pois o lugar foi demolido no ano de 2006."
Pelo autor do site TAMA-CLUB:

"O ambulatório-H (Hamaguri) era bastante famoso entre os exploradores urbanos. 
Mas fiquei sabendo que a sua localização não era tão conhecida assim... Até mesmo eu que moro em Nagasaki, não fazia ideia de onde se encontrava este lugar. 
Após uma intensa investigação, descobri que o ambulatório estaria localizado próximo de uma mina. Assim que me dirigi ao caminho para ver a antiga construção...Mas infelizmente, só encontrei as marcas da demolição do ambulatório..."

Dá uma certa pena né cupinchas? Choro

Abrax

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

2 comentários:

Noite Sinistra disse...

Eu sou um grande fã desse tipo de postagens...e essa ficou demais.

Que belo lugar diga-se de passagem...

Rus mea disse...

Estou na caça de mais material desse tipo...Parece que ainda há algumas ruínas nesse padrão...

Arigatou pelo comment Noite! o/

Abrax^^