Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

terça-feira, março 25

Lunar - A e a sonda penetradora japonesa

Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte

Cupinchas! Riso For 
Compartilho com vocês, um pouco sobre o interessante projeto japonês chamado de LUNAR-A, que consiste de enviar uma sonda até a órbita da lua e lançar sondas penetrantes no solo lunar Riso For 

Segue adaptação:

Concepção artística da Lunar - A
A sonda Lunar-A é um veículo com forma cilíndrica, com um diâmetro de 2,2 m, uma altura de 1,7 m e dispondo de quatro painéis solares. Projetado pela Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), a sonda entraria em uma órbita elíptica ao redor da Lua e soltaria dois artefatos penetradores batizados de 'Penetrators' (Sondas penetradoras), a uma altitude de 40 km em lados opostos do satélite. Estes penetradores (de 80 cm de comprimento e 16 cm de diâmetro) possuem um pequeno foguete para aumentar sua velocidade, até que atinjam os 25 km de altitude, para a partir daí, caírem livremente.

Sonda penetradora

Os penetradores possuem sismógrafos, medidores de temperatura e capacidade para operar durante um ano inteiro, transmitindo dados para a sonda LUNAR que ficaria em órbita da lua. As sondas teriam a missão de observar os movimentos sísmicos lunares e determinar se a lua possui um núcleo metálico.
A superfície lunar é considerada praticamente transparente para as frequências de transmissão, no qual se espera que não haja problemas no envio de sinais ao orbitador.
Após lançar os penetradores, a sonda LUNAR-A manobraria até uma altitude de 200 km sobre a superfície lunar.

O protótipo da Lunar - A

As sondas penetradoras, foram desenhadas para colidirem com a superfície a uns 330 metros por segundo, penetrando até uma profundidade aproximada de 1 a 3 metros no solo lunar.
Projetados para terem uma resistência extrema a impactos, até mesmo os componentes eletrônicos dos penetradores foram envolvidos em um tipo de resina, que segundo a agência, os penetradores teriam a capacidade para suportar até 10 mil g no momento do impacto.

Concepção artística de como as sondas penetrariam no solo lunar

Inicialmente a sonda LUNAR-A, seria transportada por um foguete japonês M-V do Centro aeroespacial de Kagoshima.
Porém...O projeto tem sido um verdadeiro calvário para os japoneses:

O projeto teve início em 1991 visando ser lançado em 1995, porém o veículo só ficou pronto em 1997.
Devido a atrasos ocasionados no desenvolvimento das sondas penetradoras e a problemas no propelente dos propulsores e a falta de verbas, o lançamento foi adiado até uma data indefinida do ano de 2004.

A lunar - A, pronta para uso

Ainda por cima, o foguete transportador M-V rocket foi descontinuado em 2006 e devido as peças do M-V rocket Nº 2 terem sido utilizadas no Nº 1, este também foi descontinuado, fazendo com que a JAXA anunciasse o cancelamento do projeto em 2007.

A planta da sonda penetradora

Uma esperança de cravar as sondas em solo lunar surgiu quando a Rússia mostrou interesse em transportar os módulos japoneses em 2010, mas devido a atrasos nos testes dos penetradores (As sondas já haviam sido lançadas de grande altitude em solo terrestre para ver como se comportavam, mas houve maiores exigências nos testes) e novamente pela falta de verbas, a missão empacou forçando a JAXA a abandonar o projeto "definitivamente".

Apesar dos inúmeros problemas, o sonho de ter uma sonda na lua, foi alcançado em 2007 com o lançamento da sonda espacial Kaguya ou Selene como é conhecida no ocidente, construída pela NASDA (órgão da JAXA)




Mas agora em 2014, o projeto Lunar-A volta à discussão em que poderá ser lançado ainda este ano, seja pelo centro aeroespacial de Kagoshima ou em conjunto com a agência espacial Russa, em que cogitam a hipótese de cravar em solo lunar, não 2 penetradores como era o projeto inicial, mas 3 ou 4, mas segundo uma das fontes, por falta de verbas, em último caso será lançada nem que seja apenas 1 sonda penetradora em solo lunar.


Como podem notar cupinchas, não posso concluir esta postagem sem mencionar que chega a ser um milagre que o projeto espacial Japonês, tenha colocado um robô em um asteroide e de lá trazido amostras com tão pouca verba e tão pouco interesse do público em geral.

Me refiro ao projeto Hayabusa que para baixar custos, contou com componentes (De altíssima qualidade diga-se de passagem) fabricados por artesãos autônomos de várias oficinas de fundo de quintal do Japão.
A falta de grana é compreensível, pois no japão, a opinião pública rosna quando se trata de meter a mão no bolso do povo para financiar um projeto espacial que, na opinião dos cidadãos japoneses, não trará nenhum benefício imediato...

Sobre a sonda Hayabusa, aqui vai alguns links para o Hypescience que mencionam a sonda robótica:

Foto espacial em 3D – o Asteróide Itokawa
Asteroides: descoberta, formação e exploração

Bônus:

Esta sonda penetradora das imagens, foi testada pelo centro de medição e análise de vulcões e terremotos, da Universidade de Kyushu.
Além dos testes de impacto, estas sondas oriundas do mesmo projeto lunar, possuem a finalidade de fazer medições em áreas vulcânicas de difícil acesso.

Achei esta animação caseira lá no Nico Douga (Meio tosquinha) que dá uma ideia de como a sonda seria lançada na lua:


Abrax^^

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

2 comentários:

Dona Sancha disse...

Jurava que era apenas um vibra gigante

Rus mea disse...

Só depois que publiquei é que percebi...><'

Abrax