Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

segunda-feira, novembro 4

As crianças mortas por inanição em Osaka

Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte


Cupinchas...
O 'incidente em Osaka de duas crianças mortas por fome', como é conhecido no Japão, é tão triste, tão terrível, que chega a ser doloroso saber que algo assim aconteceu de verdade. Este post conta um pouco sobre o caso...

Nota: Na verdade, eu estava/estou trabalhando na adaptação de um outro caso bem mais complexo, que ia apresentar hoje...Mas como ainda não terminei, resolvi publicar este, mais curto, apesar de ser parecido com o post anterior sobre a maternidade Kotobuki.
Gostaria que o leitor não venha a pensar que os crimes no Japão, sejam exclusivamente de assassinatos de crianças por conta destes 2 posts...
Há muitos outros casos diferentes e de diversas proporções que pretendo apresentar ao público de língua portuguesa, através do rusmea.com.

Segue adaptação:

"A polícia foi alertada de que um mau cheiro estava emanando de um apartamento no distrito de Nishi na província de Osaka, Japão, no dia 30 de julho de 2010. Quando os agentes chegaram na moradia, encontraram os corpos de 2 crianças, a menina Sakurako de 3 anos e o menino Kaede de 1 ano. Já fazia um mês que estavam mortos, no entanto, várias denúncias de maus tratos, cujas testemunhas se basearam no choro que ouviam das crianças, foram encaminhadas ao serviço de proteção à criança, mas sem descobrirem nada. 
No mesmo dia, a mãe das crianças, Sanae Shimomura de 23 anos, foi detida pela suspeita de abandono de cadáver e em seguida, indiciada por suspeita de assassinato.

Sanae Shimomura nasceu na cidade de Yokaichi, província de Mie. Pela separação dos seus pais e outros motivos, ela fugiu de casa várias vezes. Nessa época, o pai de Sanae, apareceu nas notícias, pedindo para que ela retornasse à casa. Com 20 anos, Sanae deu à luz a uma filha que teve com Naoki Haneki que estava cursando a universidade. Depois, ela deu à luz a um menino para 6 meses mais tarde, se divorciar de Naoki.

Após a separação, Sanae passou a viver em um condomínio no distrito de Nishi em Osaka, mas deixou de prestar os cuidados mais básicos a essas crianças. Sanae deixava as crianças presas no apartamento, com pouquíssima comida e saía para namorar por longos períodos. Após Sanae saber da morte das crianças, ela ligou para um dos 'namorados' e ficou com ele até ser presa pela polícia.


Os corpos estavam em decomposição, apresentando partes descarnadas e outras partes mumificadas. A necrópsia revelou que estavam mortas há mais de um mês e de que não havia nada nos seus estômagos ou nos intestinos, deduzindo que elas passaram vários dias sem comer antes de morrerem por inanição.

Segundo a investigação da polícia, Sanae começou a trabalhar em uma sex-shop, em janeiro de 2010 e por volta dessa época, ela passou a negligenciar o cuidado das crianças. No início do mês de junho daquele ano, ela abandonou as crianças no condomínio e passou a viver com os amigos, ora na casa de um, ora na casa de outro. No dia 29 de junho de 2010, por volta das 18 horas, Sanae voltou ao apartamento, constatando a morte das crianças, para logo em seguida sair sem se importar com as mortes. Mais tarde declarou à polícia que: 'Os corpos deles estavam marrons e podres'.

Shimomura Sanae chegou a dizer para os colegas de trabalho: 'Deixei as crianças pra lá e já devem estar mortas.' E admitiu o crime à polícia dizendo: 'Deixei de cuidar das crianças e acabei matando-as' e também: 'Achei que alimentá-las ou banhá-las, passou a ser um aborrecimento. Seria melhor que não existissem.' e ainda disse no interrogatório: 'Eu sabia que se não dar água ou comida para crianças bem pequenas, elas não conseguem sobreviver.'



O apartamento onde foram encontrados os corpos estava repleto de lixo e não havia comida na geladeira. Segundo os vizinhos, exalava um forte cheiro de lixo em decomposição do apartamento e até 1 ou 2 meses antes, eles ouviram choros de bebês, semelhantes a gritos e comunicaram por 3 vezes no mês de março, o centro de proteção à criança da cidade. Um funcionário visitou o apartamento por 5 vezes até o dia 18 do mês de maio, porém não obteve resposta nem conseguiu entrar.

Sanae Shimomura teve a acusação de abandono de cadáver retirada, para imediatamente ser acusada por assassinato. Seu advogado de defesa, alegou que ela não teve a intenção de matar 'A ré cometeu tal ato sem a intenção de matar. Sua consciência não entrou em ação com a possibilidade das mortes, como uma defesa inconsciente contra o medo devido ao seu estado psicológico alterado, influenciado pela negligência dos seus pais para com ela na infância.' 
O advogado tentou manter a defesa nos moldes de 'Tutor em ato de abandono seguido de morte',  e ainda declarou que: 'Ela ainda amava as crianças'.

A promotoria apresentou o pedido de prisão perpétua, prosseguinte de 30 anos de detenção.
No relatório apresentado pela acusação constava: 'A ré não alimentou as crianças, vedou a porta da moradia com fita adesiva, mantendo-as presas por 50 dias sem voltar para casa.' demonstrando que a ré tinha intenção de matar. 'Deixar os próprios filhos a mercê da morte por fome, é um caso nunca antes visto. O desespero sentido pelas duas crianças, vai além da descrição e a pena para esse crime é insuficiente.' assim concluiu a promotoria, refutando a defesa.


No dia 16 de março de 2013, a corte distrital de Osaka reconheceu que Sanae teve sim, a intenção de matar e a Suprema Corte atestando, condenou a Sanae Shimomura à pena de 30 anos de detenção.
A ré Shimomura, entre lágrimas, disse no seu último comunicado: 'Gostaria de abracá-los mais uma vez. Sou uma mãe terrível, mas ainda assim, serei a mãe deles. Vou viver o resto da vida arcando com esse peso e pretendo viver para pagar por esse crime.'"

Observação 1: E o pai das crianças?

Por incrível que pareça, o ex-marido de Sanae, Naoki Haneki não foi indiciado no caso, apesar de nunca ter pago pensão alimentícia. E da casa dos seus pais onde mora, ele declarou à mídia que: 'Não quero ver ninguém!'. Naoki Haneki trabalha como funcionário da empresa DENSO e possui um veículo Audi.
Não há quase nada mais de informação sobre Naoki, apenas que foi traído por Sanae e por isso se separou dela e que casou novamente, logo após a separação.

Observação 2: Os comentários em blogs e sites que apresentaram este caso, convergem para mais ou menos: "Revoltante! Esse crime é a prova de que o Japão em que vivemos, não é nem de longe, um país de primeiro mundo..."

O incidente está em processo de produção e será apresentado no filme "Shikyuu ni shizumeru / Sunk into the Womb / 'Afundado no útero'" que está para ser lançado sem data definida ainda.

O poster do filme:

O trailer do filme:

Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

8 comentários:

wulfgar disse...

cara.que historia terrivel.mas realmente, faltou a puniçao ao pai..o ser humano e capaz de cada coisa revoltante.....

Rusmea R. M. disse...


Terrível Wulfgar...

Juro que estou com o sangue fervendo de raiva com este caso!

Putz! Não dá pra aceitar esse tipo de coisa!

Abrax

wulfgar disse...

realmente,e o tipo de coisa que revolta qualquer um.fico imaginando o sofrimento dessas pobres crianças..pelo menos,creio que la no japao essa infeliz va ter que cumprir toda a pena.por aqui,com bom comportamento,nao cumpriria nem um terço.afss...

Noite Sinistra disse...

Terrível esse tipo de coisa...qualquer que seja o crime contra uma criança sempre me parece algo ainda mais repugnante, ainda mais vindo da própria mãe...algumas vezes já trabalhei, no meu humilde blog, postagens sobre crimes hediondos e assassinatos cruéis, como o caso de Kurin (a mãe, a tia eu uma outra mulher torturam e devoram pedaços de dois meninos), esse tipo de assunto sempre me deixa com uma carga um tanto negativa...e com um pouco menos de fé no ser humano...

Grande postagem manolo...palmas!!!

Rusmea R. M. disse...


Pelo menos ela vai ter que cumprir sim a condenação, mas o curioso é que ela não foi condenada à pena de morte...
Homicídio premeditado, geralmente é forca no Japão, o que demonstra que mesmo lá, criança também não tem vez...

Abrax

Rusmea R. M. disse...


Então não é só comigo Noite...

Estou com o humor enviesado e com uma dor de cabeça tremenda desde esta postagem¬¬'

O duro é quem tem um monte de casos revoltantes que estou analisando agora...

Haja aspirina...

Abrax

Noite Sinistra disse...

Comigo isso é bem comum...nos últimos meses tenho publicado todas as sexta feiras postagens sobre assassinatos, massacres, canibalismo e tals. Essas postagens costumam me deixa com um péssimo humor...sem contar que sempre fico depre...eu acho difícil escrever sobre isso, mas infelizmente isso faz parte desse mundo e optei por mostrar isso no blog.

Mas eu acabo achando que tanto eu como vc somos raros casos que se sentem assim, pois dias atrás me deparei com um povo no twitter elegendo o seu serial killer favorito e o seu crime favorito...nem sei o que pensar a esse respeito...

Rusmea R. M. disse...


Imagino como deve ficar o autor do oaprendizverde.com.br depois de uma de suas matérias...(Imagino que ele saia moído...)

Também acho difícil escrever sobre o assunto, mesmo que no meu caso sejam traduções/adaptações, o que não facilita em nada...

E por Tupã!

Espero que nunca, nenhum dos monstros que eu apresente aqui, venha a se tornar um "ídolo" ao ponto de ser eleito o "Serial Killer Preferido" ou coisa parecida.

Sou a favor de conhecer o máximo e o melhor possível sobre o assunto, para se defender ou lidar com algo do tipo e não para "endeusar" um assassino...

Abrax