Ueba^^

Uêba - Os Melhores LinksUm mundo de conteúdoEstá no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!Tedioso: Os melhores links

sexta-feira, maio 10

Sean Manchester - o caçador de vampiros da atualidade


Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte Fonte


Cupinchas! Riso For 
Olhem só que louco este caso! Riso For 
Este post trata de uma caçada a um suposto vampiro em 1970, por um cara muito doidão que dá até medo! Riso For 
(Medo do maluco, não do vampiro! Riso For )

Segue adaptação:


Ao longo da história houve diversos casos de "vampirismo" e de gente que supostamente viu e perseguiu esses seres. Um dos casos mais espetaculares ocorreu em 1970 em Londres, e seu protagonista, um particular "Van Helsing”, chamado Sean Manchester, que na atualidade diz ter acabado com mais de 30 vampiros, encabeçou essa noite uma peculiar caçada.


No norte de Londres, encontra-se o cemitério de Highgate, considerado um bem cultural e que alberga as tumbas de personagens ilustres como Karl Marx ou a família de Dickens. Esta necrópole é um lugar de peregrinação turística por sua beleza,  já que alterna uma zona arborizada com fauna semi-selvagem e umas grandes avenidas com mausoléus góticos muito chamativos.


Mas não só por sua beleza o lugar é visitado por turistas, também o fazem atraídos pelos macabros feitos que ali ocorreram na noite do 13 de março de 1970. É que neste cemitério, se produziu o acontecimento vampírico mais famoso do último século.


Os fatos remontam-se 3 anos antes, em 1967, quando um casal relatou que tinha visto sair de suas tumbas a vários mortos. O fenômeno foi crescendo, bem como os casos de supostas testemunhas que tinham visto algo similar. No dia 7 de março de 1970, três meninos descobriram o cadáver decapitado de uma mulher que tinha sido enterrada em 1926. Canais de TV como a Thames, ou a BBC, contribuíram para estender o fenômeno, e este turbilhão desencadeou em 13 de março de 1970, com que o cemitério de Highgate, se visse invadido por uma multidão de pessoas frenéticas e armadas que pretendiam dar caça aos vampiros do lugar sem que a polícia pudesse impedir. Os que se aproximavam por curiosidade, acabavam invadidos por essa euforia e o grupo ficou incontrolável.


Encabeçava a turba um estranho personagem chamado Sean Manchester, autonomeado Bispo de Glastonbury Superior Geral da Ordem de OrdoSancti Graal, além de ser fundador da Sociedade Sacerdotal do Preciosíssimo Sangue, e que se considerava a si mesmo o Van Helsing do século 21 e descendente de Lord Byron.


No livro 'O vampiro de Highgate' publicado por ele , Manchester narra em primeira pessoa o que ocorreu naquela estranha noite quando atravessaram as portas do cemitério para dar caça ao vampiro que acreditavam morar no interior:


“Reinava a escuridão e uma horrível pestilencia assaltava nossas fossas nasais. As plataformas suportavam um grande número de ataúdes carcomidos. Tomei-me a moléstia de contá-los e observei após comparar seu numero com as inscrições fúnebres da fachada, que havia um a mais. Mas qual era? Notei um sarcófago situado ao rás do solo, ao fundo da gruta. Estava melhor conservado que o resto e não tinha marca alguma da identidade de seu ocupante.


Após acercar-nos com extrema prudência, e o coração encolhido, levantamos a tampa. Não estava vazio, tinha um corpo que não parecia nem vivo nem morto. Desconcertados, contemplamos durante uns instantes intermináveis aquele espetáculo que desafiava toda explicação lógica. Um de meus acólitos comentou, rompendo o silêncio, que não levava muito tempo morto. Mas a gruta tinha mas de um século e não havia acolhido recentemente a nenhum defunto.


Apenas pronunciou estas palavras, eu empunhei uma estaca de madeira de álamo, cuja ponta situei no flanco esquerdo do corpo, entre a sétima e a oitava costela. O sol estava para se pôr. Com um fervor ainda maior, me pus a exclamar as formulas de exorcismo que retumbaram contra as paredes da gruta: Avança, ser pérfido, portador de todos os males e de todas as falsidades, inimigo da virtude, perseguidor dos inocentes! Cede teu lugar, viciosa criatura! Cede teu lugar, espírito maligno! Cede teu lugar a Cristo!


Pouco depois, elevou-se das tumbas um surdo fragor, acompanhado de poderosas e profundas vibrações. Atemorizada, Luisa soltou a Bíblia que sustentava. Um de meus ajudantes a reteve no instante em que se dispunha a sair do círculo. O crepúsculo pairava sobre nós.

Estado em que Manchester encontrou o cadáver do suposto vampiro.

Brandindo o grande crucifixo que empunhava com a mão direita, exclamei: Vai-te, horrível demônio! Regressa com os teus e não voltes jamais a atormentar os filhos de Deus Todo poderoso! Dito isto, lancei a cruz com todas minhas forças às trevas da gruta. Tão só o silêncio me respondeu. Permanecemos durante longo tempo envolvidos por esse silêncio de mármore, sem ousar nos mover. Finalmente anunciei que tudo estava concluído e pudemos partir.


Ao recolher a Bíblia lançada por Luisa, observei que tinha caído aberta em uma página do Deuteronômio. Meus olhos deslizaram-se sobre as palavras: 'Assegura-te somente de que não comerás sangue, pois o sangue é vida…' (Capitulo 12, versículo 23).
Seguindo nossa recomendação, taparam com tijolos e cimento a entrada da gruta.” 


Manchester fez com o cadáver, o que ele chama de “Técnica antiga de extermínio vampírico”, consistindo em  fincar a estaca no coração, para depois cortar a cabeça, aspergir o corpo com água benta, introduzir uma hóstia na boca e depois queimar os restos.

O livro de bolso do caçador de vampiros

Apesar de encontrarem o corpo marcado por essas práticas, Manchester não foi processado, e seguiu com estas caçadas por vários cemitérios da Inglaterra.
Em uma entrevista realizada em 1985, se gabava de ter acabado com 30 vampiros seguindo seu curioso ritual.

Sean Manchester na atualidade

Atualmente, Manchester continua com sua atividade, e inclusive tem imitadores que se dedicam a dirigir caçadas pelo cemitério de tempos em tempos.

Detalhes adicionais:

"A identidade do vampiro de Highgate é tratado nas páginas 50-51 da edição gótica do livro 'O Vampiro de Highgate'.
O texto fala de 'um nobre misterioso do Continente que chegou no rastro da epidemia de vampiros e tinha as suas origens no sudeste da Europa.'



Acima uma fotografia tomada por volta de 1870 do imigrante russo conhecido como Mikhail Ostrog (e por diversos outros nomes).
Seu nome foi apresentado por alguns que procuravam a identidade do vampiro de Highgate. Há rumores sem qualquer evidência clara de que Mikhail Ostrog mudou-se para a área de Highgate em Londres na década de 1890, mas não há qualquer menção feita a ele depois de 1904.
Mikhail Ostrog esteve sob investigação, pelas autoridades russas, pelo que poderíamos descrever hoje como uma série de 'assassinatos vampíricos'.


Mikhail Ostrog também foi investigado pelo Serviço de Polícia Metropolitana sobre uma série de assassinatos que traziam todas as características de um ataque de vampiros na área da Grande Londres. Ainda, Mikhail Ostrog foi apresentado ao público por Donald McCormick como sendo a identidade de Jack o Estripador em (1962)."


Se o tema lhe interessa, deixo aqui uma entrevista (Em Espanhol) realizada pelo site da BBC, onde vários internautas formulam perguntas a Manchester sobre sua profissão.

Vem cá...Esse "caçador de vampiros", não seria apenas um maluco violador de sepulturas? ¬¬

Abrax...



Assinatura: Não vá embora ainda!Passe na página inicial AQUI e confira outros posts!
Os emoticons espalhados pelo blog são sonoros, clique neles mas cuidado com o volume!
Lista de todos os Smyles sonoros AQUI

Nenhum comentário: